01/10/2021

Análise: Contra inflação, BC aposta no esfriamento da economia

O Relatório Trimestral de Inflação, divulgado nesta quinta-feira (30) pelo Banco Central, colocas as fichas nos efeitos do aperto monetário em esfriar a atividade econômica como a principal força para trazer a inflação, hoje perto de dois dígitos, para a meta de 2022, definida em 3,5%.

Segundo o documento, as altas de juros básicos da economia devem afetar a atividade sobretudo no ano que vem, retardando o preenchimento da capacidade ociosa da economia. A ociosidade da economia é uma força desinflacionária importante.

“A elevação da taxa Selic e a expectativa Focus de continuidade de aumento funcionam como um limitador do fechamento do hiato, auxiliando na contenção da inflação e de suas expectativas”, diz o relatório, referindo-se ao nome técnico do nível de ociosidade da economia.

O curioso, porém, é que o Banco Central antecipa um ritmo de crescimento da economia um pouco mais rápido do que o consenso do mercado, mas, no entanto, prevê uma queda mais acelerada da inflação.

Segundo o relatório, o Banco Central estima que, ao fim de 2022, a capacidade ociosa da economia seja de 1,2%. Já o mercado estima, para o mesmo horizonte, uma ociosidade de 1,5%. O BC fez uma revisão importante na sua estimativa para o nível de ociosidade. No seu relatório anterior, de junho, previa que ela chegasse a zero em 2022.

Em tese, quanto maior a ociosidade, menor a inflação. Mas o mercado prevê uma inflação de 4,12%, com viés de alta, enquanto que o Banco Central prevê 3,7% (se a autoridade monetária adotasse os mesmos critérios para a bandeira tarifária de energia elétrica que o mercado, sua projeção seria 3,3%).

Parte da explicação pode ser porque o mercado e o Banco Central preveem ritmos diferentes para o crescimento da economia. O mercado estima uma expansão mais forte do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021, de 5,04%, enquanto que o BC estima 4,7%. Para 2022, é o contrário: o BC está mais otimista, com 2,1%, e o mercado mais pessimista, com 1,57%.