16/08/2016

Demanda das Empresas por Crédito

Micro e pequenas empresas puxaram queda em julho

A demanda das empresas por crédito abriu o segundo semestre em retração. Foi o que apurou o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito ao mostrar que, em julho/16, houve variações negativas de 5,9% perante junho/16 e de 3,0% frente a julho do ano passado. No acumulado do ano de janeiro/16 a julho/16, a demanda das empresas por crédito caiu 2,3% frente ao mesmo período do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a queda da demanda por crédito das empresas ocorre em meio o atual quadro de retração da economia, diminuindo a necessidade de capital de giro, combinada com as condições mais restritivas do crédito junto às instituições financeiras (taxas de juros mais altas e queda, em termos reais, dos volumes envolvidos).

Análise por porte

A queda demanda empresarial por crédito em julho/16 foi puxada pela retração observada de 6,1% nas micro e pequenas empresas. Também nas médias e grandes empresas houve quedas de 1,8% (médias) e de 0,7% (grandes) na procura por crédito.

No acumulado de janeiro a julho de 2016 a queda da demanda por crédito nas micro e pequenas empresas foi de 1,7% ao passo que nas médias e grandes empresas foram bem mais intensas: -13,2% nas médias e -10,4% nas grandes empresas.

Análise por setor

Em julho/16, as empresas do setor de serviços recuaram sua demanda por crédito em 7,5% frente a junho/16. Também as empresas dos setores industrial e comercial acusaram retrações: -4,6% na indústria e -4,4% no comércio.

Todos os setores econômicos pesquisados apresentaram quedas em suas demandas por crédito no acumulado deste ano até julho na comparação com o mesmo período do ano passado: Indústria (-5,4%); Comércio (-3,1%) e Serviços (-0,8%).

Demanda PJ2_jul16

Análise por região

No acumulado do ano de 2016 até julho, a demanda empresarial por crédito recuou em quase todas as regiões do país: Norte (-8,1%); Centro-Oeste (-2,3%); Nordeste (-2,0%) e Sudeste (-0,7%). Houve alta apenas na região Sul: 1,7% frente período de janeiro a julho de 2015.

Demanda PJ3_jul16




Fonte: http://www.serasaexperian.com.br